88

atividade orgânica

a pena que escreve
também teme a leitura:
mãe de um bebê estranho
e seu amor inseguro.
o escrever não cessa, porém.
a necessidade de existir é tanta
que não me importo de nascer
mais umas trinta e cinco vezes
até que a tinta seque
e o papel - pelo simples fato de ser papel -
encubra qualquer feiura.

4 comentários:

nélio disse...

.existe algo muito estranho aqui que seduz, chama à destruição e ignora os cacos. me sinto de certa forma amparado.

Anônimo disse...

lindoooooooooo

nélio disse...

creia ou não, tudo tem sua beleza. não há mais números? já tinha virado toc...

VerMent* disse...

comecei a ler e não deu mais para parar. esse canto é mágico.