40

A fuga do pensamento, a distração, negar-me e ignorar minhas reclamações diárias, não, não existem, já foram. A força da palavra. Como é aquilo que dizem, mesmo? Ah, sim, pensamento positivo, né? Ok, ok, então vamos. A força da palavra. Não me sinto só. Não estou em depressão. A força da palavra. A fé que ainda não se incrustou em mim - ainda espero, até que sou paciente pra esse tipo de coisa. Estou esperando, também, pra ver se aprendo a escrever.
A fuga, o sarau. Novamente a pianista, só que esta era brasileira. Mas de onde eu estava, nada via. O que ficava pra mim era o reflexo das mãos dela na madeira envernizada do piano de meia cauda. Dois borrões apressados, querendo desesperadamente dizer-me algo, mas não consegui ouvir. Esforcei-me, mas foi difícil sentir qualquer coisa. Triste pena, esta a que me submeto, cego: sentir. No entanto, foi fácil notar o vazio entre uma palma e outra, quando os espectadores, eufóricos, acompanhavam a banda com suas mãos. O percussionista marcava justamente estes vazios, importando-se com a parte menosprezada da música. (seria eu um contra-tempo de mim mesmo?)
Enquanto outro homem interpretava o tecelão em seu contra-baixo, dedos ágeis, pensamento longe, o violinista encantava, com seu sorriso, as senhoras de meia-idade que à minha volta se encontravam. A não-palavra também tinha uma força imensa neste momento.

5 comentários:

Camila S. disse...

Pois digo com palavras que a força maior é mesmo a das não-palavras, por mais que nos pareça custoso sentir, ainda o fazemos.

Paty disse...

Eu li e me deu um pau no estômago a idéia desse espetáculo. O vazio entre uma palma e outra - quem quer sentir algo desse tipo? Sempre que leio algo relacionado à espetáculos, violinos, e instrumentos que considero tão bonitos e delicados, me dá também uma espécie de tristeza: lembro de vezes em que sentia um vazio bem como as pessoas que tocavam... estranho.

E olha... pensamento positivo é sempre bom... :)

E por fim, sou fã da chamada não-palavra :D

Bjs!

Guilherme disse...

Rapaz.....Muito bom seu texto!

Nowhere Man disse...

Força do vazio na linguagem, também ando às voltas com isso. Belo texto, moça!
:)

Coisas aleatórias e blábláblá disse...

Meu orgulho!!
Textos sempre belos!
Até!
:)