64

você vai embora quando a banda ainda estava tocando. e fuma aquele último cigarro, aquele que faz a garganta doer - e mesmo assim vai até o fim. dá boa-noite ao porteiro e recebe uma resposta cansada, boa noite, uma boa serena ainda noite de trabalho. o único ruído é o da câmera giratória que não tem nenhum delito a registrar nessa hora de delitos. o único sinal de natureza é a vibração emitida por um morcego que não está muito longe de você. você entra em casa esperando o cachorro latir, mas também ele está muito cansado para registrar a sua entrada no recinto. o zumbido nos ouvidos te deixa consciente de que você ainda tem ouvidos. e no momento nada mais é necessário.

4 comentários:

Camila S. disse...

A vida em suspenso.

Ana SS disse...

Parei de respirar por alguns instantes.

Anderson disse...

A vida como ela é.

poemismo disse...

porque não comentei nesse?
é incrível!